See other templatesConheça a loja do crete!

Agenda de Eventos

maxresdefault

"(...)Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;"

 Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino,
Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.
Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;
E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.”
2 Timóteo 4:1-4

     Ao observarmos as palavras do Apóstolo Paulo na segunda epístola à Timóteo, podemos verificar a preocupação de Paulo com o verdadeiro propósito da pregação da palavra de Deus. Entretanto, atualmente temos nos deparado com muitos questionamentos sobre as doutrinas e a maneira pela qual temos transmitido os ensinamentos bíblicos nas Igrejas e em mensagens evangelísticas. Seria radicalismo pregar contra o homossexualismo nos pulpitos das Igrejas? Ou será que muitos pastores estão, na realidade, se omitindo e fugindo do real propósito de seus ministérios??

     Todos os dias temos notícias do surgimento de novas doutrinas, novos ensinamentos que deturpam a palavra de Deus, e falam de um Evangelho conivente com o pecado, e repleto de facilidades. É verdade que hoje se tornou “moda” ser evangélico, mas isso é válido apenas enquanto este “suposto evangelho”, não interfira nos interesses de uma sociedade corrompida em todos os seus níveis e concorde com uma convivência pacífica com o pecado e a podridão do mundo. Quando tentamos expor a verdade sobre os fatos, observamos guerras ideológicas e por que não dizer, uma perseguição á todo e qualquer Cristão que ouse falar contra os interesses dessa decadente sociedade. Nestes casos, somos chamados de atrasados, ou homofóbicos, ou ignorantes, ou quem sabe pessoas sem amor ao próximo, ou ainda adeptos de um Deus tirano, que é incapaz de compreender e aceitar a destruição completa deste regime fracassado e totalmente obsoleto de família, que é largamente ensinado naquele livro arcaico, mais conhecido como Bíblia Sagrada. Precisamos respeitar movimentos como “paradas gay”, onde homens e mulheres semi-nus defendem a união entre pessoas do mesmo sexo, e a tentativa de inserir na mente de nossos filhos que o homossexualismo é algo à ser encorajado e não recriminado, sendo, quem sabe, uma grande dádiva. Podemos, ainda, nos deparar com a marcha da maconha, que luta pela legalização de mais uma droga, além das muitas que já observamos legalizadas, e que destroem as vidas de milhares de jovens todos os dias. Não podemos nos opor, e precisamos medir muito bem as nossas palavras antes de nos levantar contra estes movimentos teoricamente tão positivos e benéficos à sociedade, afinal, segundo eles, isso é um reflexo não da degradação moral da sociedade, mas sim de uma evolução necessária ao nosso crescimento.

     A palavra de Deus exorta, ensina e edifica. Precisamos compreender a notável diferença entre exortar e julgar. A Igreja é na verdade um hospital, e não um tribunal, é importante tratarmos a doença do pecado, mas em momento algum devemos nos descuidar da atenção á ser dada ao doente, e sempre devemos durante este tratamento, verificar os seus “sinais vitais”. Entretanto, não podemos confundir uma pessoa que esteja lutando bravamente com as suas fraquezas, em busca de estar firme na presença de Deus, com aqueles que querem à todo custo, moldar o evangelho de maneira a permitir a harmonização de seus pecados dentro da Igreja. Onde fica o arrependimento?? A santificação posicional deve ser comum à todos nós que estamos batalhando para morar no céu, entretanto devemos compreender que a santificação absoluta, só teremos quando estivermos com Cristo nas moradas celestiais.

     Não devemos deixar em nenhum segundo de pregar a verdade,entretanto devemos sempre lembrar que Cristo veio ao mundo para perdoar os nossos pecados. Cremos num Deus que ama o pecador, mas abomina o pecado. Existe perdão sim, àqueles que assumem e se arrependem dos seus erros. Quando falamos em arrependimento,significa que não devemos nos conformar com a nossa situação pecaminosa nem com os desejos da nossa carne, mas devemos sempre buscar à força vinda do alto, para que prevaleça em nós o Espírito Santo de Deus, e assim consigamos alcançar a perfeita vontade de Deus para as nossas vidas. Não estamos pregando uma vida de facilidades, mas de sacrifícios, pois somente por intermédio do sacrifício que alcançamos a perfeita aliança com Deus, e esta é a nossa garantia de vitória.

“Eu vos exorto, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, a oferecerdes vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto racional.
Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito.”
Romanos 12:1-2

Dc. Leonardo Souza

Diretor Presidente – Projeto IDE

www.missoesprojetoide.com.br

Categoria: Notícias em Destaque

Categoria: Notícias

Categoria: Missões

Topo