See other templatesConheça a loja do crete!

Agenda de Eventos

Entre os casos, está uma igreja que se reúne em sala de cinema

 

O jornal O Globo divulgou uma reportagem que aborda reuniões de evangélicos inusitadas na cidade do Rio de Janeiro. Entre elas, está a Igreja United da Tijuca, pastoreada por um californiano de 29 anos, que prega em inglês e é traduzido pela esposa.

 A United existe há cerca de três anos, quando o casal, filhos de pastores, chegaram ao Brasil com a intenção de fazer missões. As reuniões se dão num salão escuro. Os frequentadores são geralmente jovens, que não abrem mão de se vestirem e se expressarem visualmente da forma que acharem mais confortável.

Apesar das roupas rasgadas, das tatuagens e da linguagem jovem, alguns costumes e crenças não se diferenciam da maior parte das igrejas evangélicas, como a não aceitação de sexo antes do casamento e da prática homossexual ser considerada pecaminosa.

Malu Gama, 19, estudante de graduação e frequentadora do local, diz ter conhecido a igreja por meio do Instagram e hoje é voluntária nas mídias sociais da instituição. Anteriormente, era frequentadora da Igreja Batista.

 O músico Igor Montijo, da mesma forma, saiu de outra igreja para a United. “Eu queria uma igreja que não impusesse tradições. Uma pessoa de bermuda ou tatuada no rosto não vai ser mal vista aqui. Nas igrejas conservadoras, todo mundo tem que estar num padrão”, disse.

Outro caso, divulgado pelo Globo, foi da Igreja no Cinema (INC). Funciona todos os domingos, em uma sala de cinema alugada no Recreio Shopping, e funciona de forma bastante diferente dos cultos da maioria dos templos evangélicos.

 O pastor Vinicio Silva afirmou que a INC não pretende construir templos. Os dízimos e ofertas financiam os aluguéis das salas de cinema, o líder não tem salário, e o que sobra é aplicado para ajudar membros que estejam com dificuldades.

“Há um incômodo com as igrejas convencionais, que batem nas pessoas, que falam o tempo todo em pecado, em inferno. Nunca vi uma pessoa entrar em disciplina e voltar depois melhor. Isso só gera mais feridas na alma. Não impomos um checklist de vida”, disse o pastor.

Fonte: Gospel Prime

Categoria: Notícias em Destaque

Categoria: Notícias

Categoria: Missões

Topo