Portas Abertas lança campanha sobre valores cristãos na criação de filhos no Oriente Médio

Campanha online visa ajudar os pais cristãos do mundo árabe a criar seus filhos no caminho do Senhor

A Portas Abertas reuniu um grupo de blogueiros cristãos de todo o Oriente Médio para lançar uma campanha sobre valores cristãos na criação de filhos. A campanha tem como objetivo usar a experiência de jovens pais cristãos para ajudar a outros no mundo árabe a criar os filhos no caminho do Senhor. O foco é como dar educação cristã aos filhos numa cultura onde a vasta maioria pensa e age de modo diferente.

A volta às aulas no mundo árabe, em setembro, foi o período escolhido para o lançamento da campanha sobre como incorporar valores cristãos na criação dos filhos. Camila*, uma jovem mãe que é a gerente da campanha, explica: “Queremos ajudar as famílias cristãs a criar seus filhos com valores bíblicos, mas sem pregar. De forma prática, não como uma aula”.

Ela percebe a imensa dificuldade de pais cristãos no Oriente Médio de ser bons exemplos para seus filhos. “A diferença entre nós e os pais do Ocidente é que nossa cultura é dominada pelo islã, portanto, profundamente não-cristã. Isso afeta nosso modo de pensar, nossos valores e cultura”, observa Camila.

O modo como as mulheres são tratadas é um dos assuntos que a campanha foca. Numa cultura em que as mulheres são consideradas inferiores, meninos são criados para ter, fazer e se tornar o que quiserem, enquanto as meninas são sempre limitadas e têm que lidar com severas restrições. “As oportunidades não são iguais para meninos e meninas, mas a Bíblia nos ensina de forma diferente”, conclui a gerente da campanha.

Rede de blogueiros cristãos

Camila e Dahlia*, diretora de criação da campanha, recrutaram uma rede de pais cristãos em todo o Oriente Médio que escrevem regularmente sobre suas experiências em aplicar os valores cristãos à educação de seus filhos. Uma delas é uma jovem mãe síria. Quando começou a escrever para o blog, era recém-casada e tinha acabado de engravidar. Ela escreve sobre guerra, família e a reconstrução da igreja na Síria. Agora que ela tem um bebê, ela também escreve sobre como lidar com uma criança. Elas contam também com o apoio de uma equipe de cristãos dedicados que interagem com os pais e lhes oferecem assistência on-line.

De acordo com Dahlia, a maioria dos pais não tem ideia de como a cultura da maioria os influencia. Muitas vezes, eles só começam a pensar sobre sua real identidade quando já é tarde demais. “Por exemplo, quando um filho decide se casar com um não-cristão. Ou quando descobre-se um caso de violência doméstica na família. Então, de repente, eles caem em si e pensam: ‘Nós estamos nos comportando como muçulmanos’”, explica Dahlia.

Apesar de a campanha focar primariamente em árabes cristãos, é inevitável que não-cristãos também se deparem com os posts. Na experiência da equipe, eles observam que 70% dos acessos aos blogs, vídeos e posts são de muçulmanos. “Muitos gostam de ver um ponto de vista diferente daquele com que estão acostumados. A campanha não é um esforço evangelístico, mas os valores do Reino falam por si mesmos e geralmente levam a perguntas para nossa equipe de acompanhamento”, conta a diretora de criação. Hoje, agradeça a Deus por esse projeto no Oriente Médio.

*Nomes alterados por motivos de segurança 

Fonte: CPAD News

Sobre o Autor

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *