Ativistas LGBT processam pastores após campanha “Não se metam com nossos Filhos”

Mais de 1 milhão de cristãos marcharam em favor da família no Equador

Não é só no Brasil que os cristãos conservadores fazem campanhas defendendo as crianças da ideologia de gênero. Pastores evangélicos do Equador estão enfrentando processos jurídicos após reunirem cerca de um milhão e meio de pessoas, em protestos por todo o país em 14 de outubro.

O tema da campanha nacional era #Conmishijosnotemetas, ou #NãoSeMetamComNossosFilhos em tradução livre. Contrariados, ativistas LGBT entraram com um processo, acusando os promotores do movimento de discurso de ódio e homofobia.

Por causa disso, todos os líderes cristãos, ou seus representantes legais, tiveram que comparecer perante o Tribunal de Garantias Criminais da capital Quito. Eles reafirmaram seu apoio à ideia de que, na perspectiva cristã, o casamento só existe quando é entre homem e mulher e que os pais têm o direito de escolher os valores que passarão aos seus filhos.

“A defesa da família não deve ofender ninguém. O respeito deve ser mútuo. Não só do nosso lado, mas de ambos os lados”, disse Stuart Lopez, um dos pastores evangélicos denunciados. Nas marchas realizadas em diversas cidades do Equador, católicos e evangélicos se uniram para defender a família tradicional.

Nenhum dos juízes viu indícios concretos de prejuízo aos homoafetivos equatorianos e encerraram o caso por falta de provas.

A briga judicial começou no dia da marcha, quando um grupo LGTB solicitou medidas cautelares para proibir a manifestação, mas sem sucesso. Contrariados, alguns desses ativistas foram ao local da marcha e começaram a insultar e atacar verbalmente todos os pastores presentes.

A reclamação é que o protesto dos evangélicos criava um ambiente hostil para a existência dos homossexuais. Cayetana Salao, uma das líderes do protesto LGBT, reclamou dos juízes e tentou lançar uma campanha chamada #ElOdioMata, mas que não obteve muita repercussão. Com informações de Protestante Digital e El Comercio

Fonte: Gospel Prime

Sobre o Autor

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *